blog

Quinta-Feira, 7 de Dezembro de 2017

Posted by

Admin
7


Conheça 5 tipos de interferência em CFTV

1 – Fios danificados

Durante a instalação, é importante verificar a qualidade de todos os fios que fazem as ligações elétricas. Quando algum estiver danificado, muito dobrado, com emendas e até parcialmente cortado, pode agir diretamente na má qualidade do vídeo.

Inclusive, a maior parte dos chuviscos nas imagens é provocada por fios danificados.

Quando o cabo não é blindado, ao passar por uma rede elétrica ele também provocará interferência na transmissão do vídeo, causando ruídos e imagens distorcidas.

2 – Fonte de alimentação

A recomendação é que as câmeras tenham uma fonte única. Quando há outros equipamentos a utilizando, pode ocorrer constantes queda de energias e interferências do tipo “fantasmas” de imagens.

A distância entre a instalação e a fonte, não pode ser grande. Nesse caso, mesmo quando ela é exclusiva pode causar interferências no trajeto. Caso essa distância seja maior que

150 metros, a indicação é instalar um cabo de rede UTP e balum, cuja combinação dá maior qualidade de imagem.

3 – Superaquecimento

Se a câmera estiver numa corrente nominal com sinal acima de seu normal, acabará superaquecendo. Dessa forma, não só pode atrapalhar a transmissão como até danificar o equipamento.

4 – Qualidade do vídeo de monitoramento

O vídeo de monitoramento deve ser instalado em local com fonte de energia e ficar sobre um rack específico, com um material que bloqueia qualquer tipo de interferência e ruídos que chegam às imagens.

5 – Manchas

Imagens que aparecem manchadas representam um típico problema de CMOS ou de componente RGB danificado. É necessária sua troca imediata para não prejudicar o monitoramento.

Já quando há falhas no infravermelho da câmera, o LED pode estar falhando ou com defeito. A câmera deve passar por testes de consumo e buscar onde está o problema.

Como resolver problemas com CFTV

Além das soluções que apresentamos, se você busca resolver esses e outros problemas que causam interferência em CFTV, uma boa sugestão é buscar equipamentos de qualidade. Esse cuidado garantirá muito mais segurança e conforto para o usuário.

Saiba mais como funciona um CFTV, para aprimorar seus conhecimentos. Compartilhe essa publicação sobre interferência em CFTV em sua rede social para que mais pessoas também possam saber!

Ler mais...

Quinta-Feira, 7 de Dezembro de 2017

Posted by

Admin
7


A segurança é um tema que merece preocupação extra, seja para um contexto residencial ou empresarial. Nesse sentido, o mercado que melhor atende a essa demanda é o de tecnologias de vídeo vigilância – CFTV, que também apresenta taxas de crescimento todos os anos no Brasil — só no ano de 2015, o faturamento registrado foi de R$ 5,4 bilhões.

A inovação no setor é rápida e os sistemas são complexos, entretanto, é importante conhecer alguns conceitos básicos antes de decidir qual sistema deve ser aplicado para cada cliente. Pensando nisso, nós da Onix Security elaboramos um artigo com as principais diferenças entre as tecnologias analógico, HDCVI, HDTVI, AHD, FULL HD e IP. Acompanhe!

Analógico

A tecnologia analógica tradicional teve sua ascensão por volta da década de 90 e está entre os primeiros modelos utilizados em DVRs e câmeras. O sistema funciona com a captação de ondas na sua forma original, tanto áudio quanto no vídeo, que posteriormente são gravados e processados. A instalação requer o desenvolvimento de um pequeno circuito de TV e uma estrutura com cabeamento.

Ressaltamos que o sistema analógico básico é pouco usado nos dias de hoje, já que não é mais capaz de atender às demandas do mercado. Nos últimos quatro anos, a indústria reinvestiu nessa ferramenta para competir diretamente com a gravação digital. A partir daí, surgiu a gravação analógica em alta definição, como é o caso do HDCVI, HDTVI e AHD, os quais serão apresentados no decorrer do artigo.

HDCVI

HDCVI significa “High Definition Composite Video Interface” (ou Interface Composta de Vídeo de Alta Definição). Estamos tratando de uma tecnologia da indústria de segurança eletrônica que fornece um método diferente e inovador de transmitir os sinais de vídeo.

Através de cabos coaxiais ou UTP + balun, apresentam as imagens em qualidade HD e Full HD, com a mesma comodidade de instalação dos serviços analógicos convencionais. A fabricação é exclusiva da empresa chinesa Dahua Technology Co., Ltd.

Principais características

  • O HDCVI é voltado para uma modulação mais resistente, é pouco vulnerável à ruídos e interferências eletromagnéticas e é totalmente compatível com controles de áudio;
  • A instalação é simplificada;
  • Por utilizar um cabeamento tradicional, é uma ótima solução para fazer upgrade em um sistema de segurança analógico convencional;
  • Apesar do baixo custo, as imagens apresentadas são de qualidade excelente – HD (720p) ou Full HD (1080p);
  • As imagens não são tão nítidas em ambientes com pouca luminosidade.

HDTVI

HDTVI significa “High Definition Transport Video Interface” (ou Interface de Transporte de Vídeo em Alta Definição). É comum que muitas pessoas acabem confundindo os termos HDCVI e HDTVI, entretanto, cada uma apresenta algumas especificidades que devem ser consideradas.

O ponto chave é que o HDTVI trabalha em uma arquitetura aberta, ou seja, pode ser desenvolvido por vários fabricantes. As marcas mais encontradas no Brasil são: Tecvoz, Hikvision e JFL.

Principais características

  • Especialistas indicam que essa tecnologia é mais estável, quando comparada à sua concorrente direta (HDCVI). A captura funciona bem, mesmo em situações com pouca luminosidade;
  • A instalação é simplificada – também utiliza o cabeamento tradicional, bastando a substituição dos equipamentos de gravação e DVR;
  • Por utilizar uma lógica aberta, a tendência é de mais qualidade e custos menores;
  • Tendência para se tornar o sistema de vigilância mais utilizado;
  • Qualidade de imagem atende aos padrões avançados da indústria – HD (720p) ou Full HD (1080p).

AHD

AHD significa “Analog High Definition” (ou Alta Definição Analógica). A terceira concorrente dessa disputa também trabalha com código aberto, onde a principal fabricante é uma empresa coreana, a Nextchip Co., Ltd. A tecnologia trabalha com scan progressivo e sensor de imagem CMOS.

O custo dos produtos pode variar bastante, mas é importante entender que as câmeras AHD, assim como no HDCVI e HDTVI, não possuem compatibilidade entre si. Isso quer dizer que um DVR com AHD não funciona em conjunto com uma câmera HDTVI.

Principais características

  • Câmeras AHD podem ser conectadas diretamente com o monitor, exibindo imagens com precisão;
  • Tem mais compatibilidade com os sistemas analógicos tradicionais (em relação ao HDTVI e HDCVI);
  • Apesar de apresentar qualidade HD (720p) ou Full HD (1080p), a resolução das imagens e cores não são tão nítidas como nas outras tecnologias;
  • Arquitetura aberta;
  • Possui vários distribuidores no Brasil.

FULL HD

A resolução da imagem é um critério importante ao definir qual tipo de equipamento de segurança será implantado, já que indica a quantidade de linhas e colunas de pixels que compõem a exibição do conteúdo registrado. Um número maior de pontos significa uma transmissão com qualidade melhor.

Nesse sentido, o termo Full HD (Full High Definition ou Máxima Alta Definição) está relacionado à forma como a imagem é construída: 1.920 colunas de pixels e 1.080 linhas, o que representa um número de aproximadamente 2 milhões de pontos. Grande parte dos sistemas de gravação já conta com essa função, seja em gravação analógica ou digital.

IP

IP significa “Internet Protocol” (ou Protocolo de Internet). Um sistema de segurança IP é aquele que funciona através de sinal digital. Trabalha com: sensor de imagem (CMOS), processador, SoC de compreensão de vídeo e chip Ethernet. O vídeo passa a ser formado por uma conexão de dados.

Há uma grande discussão entre o uso de gravação analógica ou IP, principalmente diante do custo benefício e qualidade de captura da imagem. Sendo assim, apresentaremos uma comparação das vantagens e desvantagens da gravação digital sob a analógica.

Pontos positivos

  • Câmeras com mais megapixels – pode chegar em até 3 vezes mais do que a analógica;
  • Instalação e infraestrutura são muito mais práticas, já que pode utilizar qualquer ponto de rede local;
  • Distância das conexões é ilimitada – enquanto houver rede, o sistema funciona.

Pontos negativos

  • O preço ainda é bastante alto;
  • A solução nem sempre é necessária para todo tipo de empresa. Há empresas onde a adoção da tecnologia analógica pode apresentar um investimento melhor;
  • Há certa complexidade para a instalação do sistema de segurança IP, uma vez que demanda conhecimentos técnicos em redes e informática.

E então, leitor? Vimos que o mercado conta com uma série de soluções e tecnologias para atender demandas específicas. Portanto, esse artigo é uma importante fonte de informação quando for decidir qual sistema de segurança será melhor aplicado.

Agora que já domina esse assunto, venha conhecer 6 fatores que tornam seu projeto de segurança realmente efetivo.

Ler mais...

Publicações